de olho no mensalão

pelo Movimento 31 de julho

A quadrilha do Mensalão

1 comentário

NOSSA OPINIÃO

Hoje fomos presenteados com mais uma sessão histórica. Os ministros Luiz Fux, Gilmar Mendes, Marco Aurélio Mello, Celso de Mello e Ayres Britto acompanharam o relator Joaquim Barbosa e condenaram os réus com votos irretocáveis. Impressionante, contrariamente, foi o voto do Min Toffloli em pouquíssimos minutos, debochado e desrespeitosamente sem qualquer fundamentação.

Ayres Britto, ultimo a votar, afirmou que havia ameaça à paz pública na formação do grupo. Para ele, os fatos que constam dos autos foram suficientes para a caracterização do crime: “ A sociedade não pode perder a crença de que seu Estado dará a resposta adequada. Então, a paz pública é essa sensação coletiva, em que o povo nutre a segurança em seu estado. O trem da ordem jurídica não pode descarrilhar.”

Luiz Fux, em seu voto a favor da condenação da maioria dos réus, afirmou que a associação durou mais de dois anos, o que demonstra que o conluio não era “transitório”.

Gilmar Mendes sintetizou que “o que se extrai é que a associação criminosa deve ter uma vontade única entre seus integrantes. Os autos revelam que houve uma vontade própria fruto desta espúria aliança, como ocorre em qualquer associação. ”

Celso de Mello foi definitivo e afirmou que “nada mais lesivo aos valores que conferem substância á própria condução da paz pública. nada mais opressivo e transgressor á paz pública do que uma quadrilha para obter o domínio do aparelho do estado e de um grupo que desejava controlar o poder.”

Marco Aurélio destacou que “perplexos percebemos, na comparação entre o discurso oficial e as notícias jornalísticas, que o Brasil se tornou o país do faz de conta. Faz de conta que não foram usadas falcatruas para desviar milhões de reais em prejuízo irreversível em país de tantos miseráveis. Se por um lado, tal conduta se deu por conta de analfabetos políticos, de outros surge insofismável a solidez das instituições.”

Foi um dia pedagógico. O Brasil deu um enorme passo e sua democracia amadureceu. A definição de quadrilha não faz muita diferença nas sentenças –  a questão é conceitual. Mas importantíssima. A quadrilha é a síntese do Mensalão!

Este é um julgamento emblemático!

Inicio

Anúncios

Autor: deolhonomensalao

O MOVIMENTO 31 DE JULHO é o responsável por este blog. Desde meados de 2011 o movimento vem organizando e participando de manifestações contra a corrupção e a impunidade, tais como: passeatas, comícios e também ações na Internet, realizadas em conjunto com outros grupos do Rio de Janeiro e de todo o Brasil. Promoveu o abaixo-assinado – SOS_ STF- pelo julgamento do Mensalão, o Troféu Algemas de Ouro e a Campanha do Pega Ladrão. Vem contribuindo para causas vencedoras, como o reconhecimento da constitucionalidade da Lei da Ficha Limpa, a confirmação do poder do CNJ de investigar e punir irregularidades no Judiciário e a confirmação do julgamento do Mensalão, a maior conquista da sociedade contra a impunidade.

Um pensamento sobre “A quadrilha do Mensalão