de olho no mensalão

pelo Movimento 31 de julho

O Mensalão e o cego

NOSSA OPINIÃO

E por falar em cego …

O início do julgamento do chamado núcleo político ratificou aquilo que o PT não admitia em público, o STF, pelas pressões recebidas, suspeitava, e já era de conhecimento geral há tempos: houve compra de apoio político (votos) e a cúpula do partido, obviamente, estava envolvida.  E muito.

Na quixotesca tentativa de defender o indefensável, Lewandowski, o advogado dos réus do PT travestido de ministro do STF, tem apelado até para argumentos já rechaçados em plenário como:  desmembramento do processo, duplo julgamento, ausência de provas materiais e outros. Contradito por seus pares a respeito de afirmações por eles não encontradas nos autos, buscou abrigo em possíveis “diferenças de leituras” recorrendo a uma fábula sobre cegos que após apalparem partes diferentes de um elefante, o descreveram de maneiras desconexas umas das outras, embora coerentes com as partes tateadas. O exemplo não poderia ter sido mais infeliz.

Esqueceu-se que os juízes não são cegos e tiveram tempo à saciedade para ler, ao invés de apenas tatear, o paquidérmico processo. A propósito, digo eu, convém que Sua Excelência saiba que o pior cego é o que não quer ver.     

Com todas as vênias…  

Inicio

Anúncios

Autor: deolhonomensalao

O MOVIMENTO 31 DE JULHO é o responsável por este blog. Desde meados de 2011 o movimento vem organizando e participando de manifestações contra a corrupção e a impunidade, tais como: passeatas, comícios e também ações na Internet, realizadas em conjunto com outros grupos do Rio de Janeiro e de todo o Brasil. Promoveu o abaixo-assinado – SOS_ STF- pelo julgamento do Mensalão, o Troféu Algemas de Ouro e a Campanha do Pega Ladrão. Vem contribuindo para causas vencedoras, como o reconhecimento da constitucionalidade da Lei da Ficha Limpa, a confirmação do poder do CNJ de investigar e punir irregularidades no Judiciário e a confirmação do julgamento do Mensalão, a maior conquista da sociedade contra a impunidade.

Os comentários estão desativados.