de olho no mensalão

pelo Movimento 31 de julho

Aviso aos que tentam desmoralizar o STF

NOSSA OPINIÃO

O voto do ministro Celso Mello nesta segunda-feira pode ser lido e interpretado de diversas maneiras. Uma delas pode ser como tomada de posição da maioria do Supremo com relação às acusações de que o processo do mensalão está sendo um “julgamento de exceção”.

Com sua celebrada cultura, profundo domínio da doutrina jurídica e perspicácia julgadora, assentados em longos anos no exercício, o ministro Celso de Melo é uma voz respeitada e admirada no mundo jurídico e na sociedade. O seu voto teve repercussão imediata nas redes sociais e tem sido realçado pela imprensa dedicada à cobertura do julgamento.

Celso Mello definiu como marginais do poder os parlamentares e demais políticos corruptos, imputando-lhes “ações moralmente inescrupulosas, de um projeto criminoso por eles concebido e executado num verdadeiro assalto à administração pública, com graves e irreversíveis danos”.

Assinalou que esses marginais manipularam o “processo democrático”, macularam o “espírito republicano”, ameaçaram a “paz social” e privaram o cidadão comum de serviços essenciais, devendo portanto ser punidos com o “o peso e o rigor das leis desta República”.

O recado – ou melhor, o aviso – está dado às forças políticas que atuam para desqualificar o tribunal, em mais uma tentativa de fazer valer a impunidade.

Inicio

Anúncios

Autor: deolhonomensalao

O MOVIMENTO 31 DE JULHO é o responsável por este blog. Desde meados de 2011 o movimento vem organizando e participando de manifestações contra a corrupção e a impunidade, tais como: passeatas, comícios e também ações na Internet, realizadas em conjunto com outros grupos do Rio de Janeiro e de todo o Brasil. Promoveu o abaixo-assinado – SOS_ STF- pelo julgamento do Mensalão, o Troféu Algemas de Ouro e a Campanha do Pega Ladrão. Vem contribuindo para causas vencedoras, como o reconhecimento da constitucionalidade da Lei da Ficha Limpa, a confirmação do poder do CNJ de investigar e punir irregularidades no Judiciário e a confirmação do julgamento do Mensalão, a maior conquista da sociedade contra a impunidade.

Os comentários estão desativados.