de olho no mensalão

pelo Movimento 31 de julho

O Mensalão e os julgamentos

NOSSA OPINIÃO

Ninguém discorda de que o julgamento é dos réus. Mas querendo ou não, juntamente com estes, os advogados dividem o protagonismo. Há quem os veja até como “os protagonistas”.

O fato é que hoje estes “protagonistas” se superaram. Lewandowski, por exemplo, surpreendeu positivamente ao se alinhar ao relator do processo, e com a percepção da opinião pública, condenando Pizzolato, Valério e seus sócios. E surpreendeu mais ainda ao dizer que ontem à noite, confrontado com provas incontestáveis, reconheceu desvio de dinheiro público no processo. Ou seja, em julgamento, até o veredito final, sempre há tempo para mudar de idéia, esteja o voto pronto ou não. Ponto para Lewandowski.

Já Marco Aurélio, em entrevista, declarou considerar impensável Peluso antecipar seu voto. Como o Ayres Britto e o procurador Gurgel pensam o contrário, quem ganha com declarações tão enfáticas? Prova disso é que apesar da petição dos advogados de defesa capitaneada pelo experiente e respeitado Thomaz Bastos, a decisão pelo voto “fatiado” se tornou irrevogável pela também experiente e respeitada Corte.

Enfim, a despeito de toda sua complexidade, de seu jurisdiques e de seus ritos antiquados, o julgamento segue a contento.

Obviamente, o judiciário não é um espaço para incautos. Mas debates inteligentes, algumas idas e vindas e, sobretudo, transparência e honestidade são saudáveis e desejáveis. Que justiça seja feita.

Inicio

Anúncios

Autor: deolhonomensalao

O MOVIMENTO 31 DE JULHO é o responsável por este blog. Desde meados de 2011 o movimento vem organizando e participando de manifestações contra a corrupção e a impunidade, tais como: passeatas, comícios e também ações na Internet, realizadas em conjunto com outros grupos do Rio de Janeiro e de todo o Brasil. Promoveu o abaixo-assinado – SOS_ STF- pelo julgamento do Mensalão, o Troféu Algemas de Ouro e a Campanha do Pega Ladrão. Vem contribuindo para causas vencedoras, como o reconhecimento da constitucionalidade da Lei da Ficha Limpa, a confirmação do poder do CNJ de investigar e punir irregularidades no Judiciário e a confirmação do julgamento do Mensalão, a maior conquista da sociedade contra a impunidade.

Os comentários estão desativados.