de olho no mensalão

pelo Movimento 31 de julho

O Mensalão e os cachorros grandes

NOSSA OPINIÃO

O julgamento do mensalão tem superado expectativas e proporcionado lições de toda ordem. A começar pelo fato de se colocar no banco dos réus personagens da cúpula do partido no poder há três mandatos e aliados. Waldemar da Costa Neto é presidente de partido; Dirceu e Genuíno o foram; João Paulo Cunha foi líder do PT e presidente da Câmara; Genuíno é “cartola” do Ministério da Defesa.

Cachorros grandes!

O STF, ao rejeitar pleitos pretendidos por advogados de peso, entre eles ex-ministros de Justiça, reafirmou solenemente a plenitude de sua autonomia, ratificada pela adoção do “fatiamento” na fase final, para espanto (e angustia) dos responsáveis pela defesa.

Outro aspecto ilustrativo e assaz curioso dessa novela foi observado por um estudante de direito atento ao julgamento. Constatou que os advogados mais famosos (e caros) do país, não conseguiram uma única vitória sobre o STF, nem isoladamente nem em petição conjunta, enquanto que um anônimo defensor público, conseguiu para seu cliente – C. A. Quaglia – o desmembramento do processo negado àqueles notáveis. Comentário do jovem:

_ Esses caras são cobras ou só ganham na base de acerto?

Inicio

Anúncios

Autor: deolhonomensalao

O MOVIMENTO 31 DE JULHO é o responsável por este blog. Desde meados de 2011 o movimento vem organizando e participando de manifestações contra a corrupção e a impunidade, tais como: passeatas, comícios e também ações na Internet, realizadas em conjunto com outros grupos do Rio de Janeiro e de todo o Brasil. Promoveu o abaixo-assinado – SOS_ STF- pelo julgamento do Mensalão, o Troféu Algemas de Ouro e a Campanha do Pega Ladrão. Vem contribuindo para causas vencedoras, como o reconhecimento da constitucionalidade da Lei da Ficha Limpa, a confirmação do poder do CNJ de investigar e punir irregularidades no Judiciário e a confirmação do julgamento do Mensalão, a maior conquista da sociedade contra a impunidade.

Os comentários estão desativados.