de olho no mensalão

pelo Movimento 31 de julho

Mensalão: o fato e as versões

NOSSA OPINIÃO

Assistimos os mais bem pagos causídicos do Brasil afirmarem, com convicção e veemência, que seus representados são inocentes, não tinham a menor ideia sobre a procedência e ilegalidade dos recursos que, efetivamente, receberam. Ninguém mandava em ninguém, papéis eram assinados em confiança, fossem eles um simples memorando ou um contrato de empréstimo de milhões de reais. Até mesmo, um diretor do maior banco oficial do Brasil, num suposto gesto de humildade, prestou favor pessoal a uma secretária ao “apanhar um pacote numa corretora” e entregar a uma determinada pessoa, sem se aperceber que nele havia trezentos e vinte e seis mil reais. Um detalhe.

Não faltaram, também, acusações a alguns falecidos e os que defendem que o mensalão sequer existiu.  Estes últimos não combinaram com os que confirmaram recebimentos. Enfim, até agora neste processo, surpreendentemente, só faltou fato novo.

Antes, na acusação, o PGR mereceu elogios de renomados juristas pela perspicácia e acuidade doutrinária de fulcrar sua tese na teoria do domínio dos fatos, em face da dificuldade, senão impossibilidade, de obtenção de provas materiais em delitos dessa natureza.

As versões são, pelo exposto, diametralmente opostas, mas, certamente, só houve um fato.

Nós, pagadores dos impostos que irrigam desvios corruptos como esse chamado mensalão, queremos que se faça justiça.

Inicio

Anúncios

Autor: deolhonomensalao

O MOVIMENTO 31 DE JULHO é o responsável por este blog. Desde meados de 2011 o movimento vem organizando e participando de manifestações contra a corrupção e a impunidade, tais como: passeatas, comícios e também ações na Internet, realizadas em conjunto com outros grupos do Rio de Janeiro e de todo o Brasil. Promoveu o abaixo-assinado – SOS_ STF- pelo julgamento do Mensalão, o Troféu Algemas de Ouro e a Campanha do Pega Ladrão. Vem contribuindo para causas vencedoras, como o reconhecimento da constitucionalidade da Lei da Ficha Limpa, a confirmação do poder do CNJ de investigar e punir irregularidades no Judiciário e a confirmação do julgamento do Mensalão, a maior conquista da sociedade contra a impunidade.

Os comentários estão desativados.