de olho no mensalão

pelo Movimento 31 de julho

Cabeça de juiz

Análise: liberais, conservadores e importadores – Para especialista, rotulação de juízes parece importação do debate sobre Suprema Corte dos EUA

Por Diego Werneck Argueles, agencia O Globo

Na espera pelo julgamento do mensalão, multiplicam-se as previsões sobre os votos dos ministros do STF. Essa tentativa de profetizar sobre o que os juízes farão muitas vezes traz consigo simplificações perigosas. Exemplo recente é a ideia de que, classificando os ministros como “liberais” (como o ministro Britto, diriam uns) ou “conservadores” (como o ministro Peluso, apontariam outros), é possível prever e explicar seus votos. Parece ser uma importação apressada do debate travado nos EUA sobre a Suprema Corte. Mas será mesmo que esses rótulos nos permitem compreender melhor as decisões do nosso Supremo? (…)

Não é o caso do Brasil. Ao se tentar explicar o que é desconhecido com categorias também desconhecidas, acaba-se dificultando, em vez de facilitar, a necessária tarefa de entender como decidem esses onze homens e mulheres que têm tanto poder em suas mãos.

*DIEGO WERNECK ARGUELHES é professor da Escola de Direito da FGV-RJ

Leia este artigo na integra aqui 

Inicio

Anúncios

Autor: deolhonomensalao

O MOVIMENTO 31 DE JULHO é o responsável por este blog. Desde meados de 2011 o movimento vem organizando e participando de manifestações contra a corrupção e a impunidade, tais como: passeatas, comícios e também ações na Internet, realizadas em conjunto com outros grupos do Rio de Janeiro e de todo o Brasil. Promoveu o abaixo-assinado – SOS_ STF- pelo julgamento do Mensalão, o Troféu Algemas de Ouro e a Campanha do Pega Ladrão. Vem contribuindo para causas vencedoras, como o reconhecimento da constitucionalidade da Lei da Ficha Limpa, a confirmação do poder do CNJ de investigar e punir irregularidades no Judiciário e a confirmação do julgamento do Mensalão, a maior conquista da sociedade contra a impunidade.

Os comentários estão desativados.