de olho no mensalão

pelo Movimento 31 de julho

Isenção no julgamento do Mensalão

NOSSA OPINIÃO

A proximidade do julgamento do mensalão pelo STF renovou as esperanças dos brasileiros com relação ao fim da impunidade. A possibilidade de ver “poderosos” no banco dos réus faz aumentar, a ansiedade de todos e crescerem as especulações sobre condenação, ou não dos mensaleiros.

O “Movimento 31 de Julho” considera que a decisão STF de iniciar o julgamento desse processo é o simples cumprimento de uma etapa do processo, apesar de ter sido uma grande e árdua vitória da sociedade brasileira.Diante das manobras de pressão sobre os juízes do STF a fim de beneficiar os indiciados, estamos em vigília, de Olho no Mensalão. Assim, acompanharemos dia a dia o julgamento, exercendo nossa cidadania e transmitindo aos membros do STF que a sociedade confia em sua Corte Maior.

Não nos compete opinar sobre o julgamento. Desejamos, sim, que seja justo para os réus, que tiveram anos para preparar suas defesas; e para a nação, lesada patrimonial e moralmente, que espera o cumprimento das leis.

Entendemos que o ministro Tofolli deveria se declarar impedido de julgar ex-chefes e antigos clientes de sua companheira. A decisão do ministro nesse sentido dará mais isenção a este importante julgamento.

Inicio

Anúncios

Autor: deolhonomensalao

O MOVIMENTO 31 DE JULHO é o responsável por este blog. Desde meados de 2011 o movimento vem organizando e participando de manifestações contra a corrupção e a impunidade, tais como: passeatas, comícios e também ações na Internet, realizadas em conjunto com outros grupos do Rio de Janeiro e de todo o Brasil. Promoveu o abaixo-assinado – SOS_ STF- pelo julgamento do Mensalão, o Troféu Algemas de Ouro e a Campanha do Pega Ladrão. Vem contribuindo para causas vencedoras, como o reconhecimento da constitucionalidade da Lei da Ficha Limpa, a confirmação do poder do CNJ de investigar e punir irregularidades no Judiciário e a confirmação do julgamento do Mensalão, a maior conquista da sociedade contra a impunidade.

Os comentários estão desativados.